A paz esteja convosco!


A paz esteja convosco!
Esta é a saudação de Jesus a seus discípulos. Jesus apareceu aos discípulos e diante do espanto
deles, o Senhor mostra suas chagas e “percebendo que vacilavam ainda” (Lc24,41), pede
comida. Depois disso, Jesus lhes dá o entendimento da Palavra, e uma missão: “que em seu
nome se pregasse a penitencia e a remissão dos a todas as nações” (Lc 24,47). Diz-lhes que são
suas testemunhas e lhes promete o Espirito Santo. Que fantástico!
Quando falo da paz de Jesus, lembro-me da passagem onde Ele fala da Sua Paz (Jo 14,27), e
percebo seu desejo de paz para todos. No Evangelho de São João (Jo 20), Tomé demonstra
uma certa incredulidade, mas, seu desejo não é mais do que aquilo que os outros receberam
de Jesus, quando Este mostra suas chagas. Jesus trás a mesma ação para convencer Tomé:
“mostrar suas chagas”. Depois Jesus não deixa ninguém para trás. Ele confere a Tomé a
mesma missão que aos outros com um adicional para todos: “Felizes aqueles que creem sem
ter visto”(Jo 20,29).
Aqui entra a importância da Fé. Nós não vimos, mas cremos. Não vimos as chagas de Jesus
como eles tiveram a graça de ver, mas nós cremos. E recebemos a mesma missão de
testemunharmos o grande amor de Deus Pai em Jesus Cristo pela força do Espirito Santo como
eles receberam. Se Jesus teve certa dificuldade para convencer os discípulos de sua
ressurreição, e tinha suas chagas para mostrar, nossa dificuldade se torna um pouco maior,
pois temos só nosso testemunho de vida , mediante a fé. As chagas de Cristo presentes em
nós, nas lutas e sofrimentos. Nós só temos vida por que Jesus ressuscitou
A paz de Jesus é a sua inquietude presente em nós pelo seu desejo que todos se convertam.
Nós que O recebemos e Nele vivemos.
Sejamos pela força do Espirito santo suas testemunhas.

Uma santa transfiguração a todos

Jamir José de Souza